Artigos
Comentários

Fale comigo

archive

O Google Adsense é um grande Portal de notícias sobre saúde, etc...

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Sobre chakras da Terra, Ressonancia de Schumann, emoções, ADN e etc...


Video: Plan Esoterico - Planes Secretos Actuales - Tras la "Verdad" (12 de 13)
Link para outros videos do documentarios http://www.youtube.com/view_play_list?p=EEDEA095B64CD31A&search_query=plan+esoterico

....

Achei esse texto e considerei por aqui para maiores informaçoes, acredito que tenha mais coisa para se estudar ou conhecer sobre esse assunto...

"Se você não viver no futuro hoje, viverá no passado amanhã.” Peter Ellyard

Caros/as leitores/as, nas duas últimas semanas analisamos a Ressonância Schumann, uma hipótese que defende que o tempo realmente está passando mais rápido, em virtude da Terra procurar reencontrar o equilíbrio, afetado pelas agressões ambientais. Essa hipótese estabelece na freqüência padrão de 7,83 Hz o valor de normalidade para a regularidade da percepção do tempo para os humanos. Mas a radiação eletromagnética também apresenta outros picos de ressonância em 14, 20, 26, 33, 39 e 45 Hz. Assim o mais adequado seria falar de ressonâncias de Schumann.

Cientistas do Departamento de Ciências Físicas da Universidade de Oulu, Finlândia representaram em gráficos as ondas eletromagnéticas estacionárias vibrando entre a superfície do planeta e a ionosfera. Os picos de ressonância Schumann foram obtidos em 7,8, 14 e 20 Hz. Foi encontrado um pico de 17 Hz, mas que não era devido a uma ressonância de Schumann, mas sim devido às estradas de ferro suecas! Mas o gráfico obtido mostra que há algo errado com o argumento de Boff: as freqüências de Schumann não mudaram a partir de 1980! O pico fundamental de 7,8 Hz continua lá, e não em 11 ou 13 Hz, como ele afirma no texto.

De fato, ao longo dos anos, as freqüências oscilam levemente (menos de 0,3 Hz) em torno da média devido à radiação de microondas do Sol, como mostram as medidas feitas no Northern California Earthquake Data Center (Centro de Dados de Terremotos do Norte da Califórnia), entre 1995 e 2003, que indica a variação da freqüência fundamental de Schumann ao longo dos anos. Então, sabemos agora razoavelmente o que são as ressonâncias de Schumann. Sabemos que elas existem e podem ser previstas e medidas. Sabemos que elas variam ao longo dos anos, mas apenas levemente, oscilando em torno da média. Mas e quanto todo aquele argumento sobre a influência delas sobre o cérebro humano? E será que os ataques de 11/set foram culpa destas forças cósmicas? Mesmo que as freqüências houvessem se alterado como dito por Boff, elas ainda seriam um improvável sujeito para explicar tão variados fenômenos humanos e naturais.

Diante da complexidade do mundo, um dos cuidados que devemos ter é o de olhar muito, muito criticamente para qualquer hipótese que tente abarcar tudo em uma única causa. Boff parece mais um ansioso por uma explicação fácil para o mundo. Algo que a gente possa pegar e dizer: se isto vai mal é por culpa daquilo. Mas na pressa ele perdeu o senso crítico. Possivelmente ouviu de segunda-mão sobre as ressonâncias, abraçou a nova verdade e a divulgou. Custaria muito pouco que ele antes fizesse alguma pesquisa, confirmasse suas fontes, e não apenas as reproduzisse.

A certa altura ele afirma: Empiricamente se fez a constatação que não podemos ser saudáveis fora desta freqüência biológica natural. Sempre que os astronautas, em razão das viagens espaciais, ficavam fora da ressonância Schumann, adoeciam. Mas submetidos à ação de um "simulador Schumann" recuperavam o equilíbrio e a saúde. Não é necessário ser um cientista para ir até o site da Nasa e fazer uma consulta sobre esta afirmação tão surpreendente. Ao constatar que não há uma única palavra sobre o assunto, Boff poderia desconfiar que esta informação sobre "simulador Schumann" não era muito confiável. Curiosamente é até possível que as freqüências de Schumann tenham algum efeito sobre os seres vivos. Afinal, somos produtos de bilhões de anos de evolução, nos quais os ambientes terrestres exerceram forças fundamentais. Mas entre afirmar, em geral, que certo fator pode ter uma influência, e afirmar que ele é o responsável por todas as mazelas humanas, vai uma distância considerável. Seguindo a lógica de Boff, a bandidagem carioca, antes efeito de décadas de políticas públicas mal-feitas, pode agora ser perdoada como apenas conseqüência das variações cósmicas naturais!

E o que parece mais provável, que as alterações climáticas globais sejam provocadas pelo excesso de emissão de gases estufa, ou por desvios de um sutil campo eletromagnético? E os ataques terroristas, seria mais razoável creditá-los a estas forças elétricas moduladoras do cérebro, do que à profunda instabilidade político-social criada no Oriente Médio desde o fim do regime colonial? A indústria bélica e de petróleo norte-americanas só têm a agradecer a todos divulgadores da ressonância de Schumann.
Fonte:
http://www.jornalapraca.com.br/arquivo-colunistas/1511-edi-328.html

0 comentários:

Postar um comentário | Feed



Pesquisa personalizada

Ganhe dinheiro por pesquisar no Wibi!

 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License